Como o galho é dobrado, assim crescerá a árvore

Como o galho é dobrado, assim crescerá a árvore

Estamos de volta! Passamos por um período sem publicar, mas já estamos de volta. A Ideia que estamos maturando, é de que de alguma forma possamos realizar nosso conteúdo em vídeo, mas não queremos fazer de qualquer forma, por isso que ainda não estamos a todo vapor nos conteúdos. Mas vamos ao que interessa.

Caros leitores, estamos com um material extremamente incrível que remonta o histórico da Ordem DeMolay, mas não através de um romance, através de fatos, de um produto de uma exploração histórica e factual da nossa herança histórica. O DeMolay Internacional como parte das comemorações do centenário está publicando memórias da Ordem e nós estamos aqui para repassar em primeira mão a quem se interessar por história.

No final da publicação, vocês terão questões para refletir, gostaríamos que deixassem aqui o seu comentário e fica a ideia para leitura no capítulo e discussão com os irmãos. Espero que gostem e fiquem ligados que lançaremos todos aqui e uma publicação semanal para que quando chegarmos no final das publicações seja possível contemplar boa parte de nossa história.

Boa leitura!

“Como o galho é dobrado, assim crescerá a árvore”

Muita importância foi dada ao conhecimento da linhagem de alguém – a história da família – e algumas pessoas acreditam que isso pode dizer algo sobre uma pessoa. Você pode conhecer alguém que tenha parentesco com uma pessoa famosa – um presidente ou algum outro grande estadista, e você tenha ouvido as pessoas dizerem – “a liderança vem naturalmente para ele – está em seu sangue”. Outros, no entanto, podem estar relacionados a uma pessoa como um criminoso infame, e você vai ouvir as pessoas dizerem: “O fracasso é o seu destino.” Essas afirmações realmente são verdadeiras? A árvore genealógica da pessoa pode prever um desastre, ou pode motivar a pessoa a elevar-se acima, a ser melhor ou a fazer melhores escolhas de vida?

Tio Frank S. Land era filho de Elizabeth Lottie Sampson e William Sherman Land. A família de Elizabeth orgulhosamente traçou sua herança pioneira para uma neta de Daniel Boone. Ele poderia ter traçado suas raízes pelo menos até seus grandes bisavós, Thomas e Lucy Land, fazendeiros da Virgínia. O filho de Thomas, George, nasceu em 1805 e em algum momento ele se casou com Elizabeth Rayles e mudou-se para o condado de Suiça, Indiana. George e Elizabeth tiveram 8 filhos, 3 meninas e 5 meninos, um deles William Land, nascido em Indiana em 1825. William casou-se com Francis M. McCreary em 1846 e em 1870 mudou-se para Paola, no Condado de Miami, Kansas. William e Francis tinham 10 filhos, 2 meninas e 8 meninos, um dos quais era William Sherman Land, (sempre chamado Sherman) nascido em 1865. Este era o pai de Frank. Sua mãe desafiou os desejos de sua família e se casou com o jovem Sherman quando ela tinha apenas 15 anos de idade. Ele tinha 20 anos e era um batalhador que trabalhava em um depósito de madeiras. Frank nasceu um ano depois, em 21 de junho de 1890 em Kansas City, MO. Em 1892, Elizabeth e Sherman se mudaram para St. Louis, MO. onde eles lutaram para sobreviver.

Frank Sherman Land e sua irmã Etta Glenn, conhecida como Sissy

Frank cresceu com seu pai em casa até os 12 anos, mas ele era um filho diferente do que Sherman imaginara que seu filho seria. Este foi o lugar onde Frank ficou conhecido como “O Pequeno Ministro” aos 10 anos. Seu pai não se relacionava bem com seu filho estudioso e motivado pela religião. Personalidade e tensões financeiras em casa com Elizabeth deixavam Sherman no pub local todas as noites, mas o jovem Frank estava sempre lá para levá-lo para casa. Em 1902 o casamento foi irreparavelmente quebrado, e Elizabeth levou Frank e sua irmã mais nova de volta a Kansas City para morar com sua mãe, a Sra. Martha Sampson. Sherman permaneceu em St. Louis e, em 1912, mudou-se para a Califórnia, de acordo com o obituário de sua própria mãe naquele ano. Mas ele nunca teve nenhum registro de contato com seu filho depois disso, e Frank raramente falou dele.

A avó de Frank, a Sra. Sampson, deveria ter uma influência permanente em sua vida. Ela o encorajou durante a adolescência e o ensino médio, com o sonho de que um dia ele iria para a faculdade. Mas o dinheiro não estava lá e, na verdade, a família precisava que ele trabalhasse. Com dois anos de ensino médio, a Sra. Sampson concebeu a ideia e ajudou-o a abrir o Land Family Restaurant, que pagava as despesas da família. Mas para administrar o restaurante, ele teve que abandonar a escola. Quando sua mãe se casou um ano depois, em 1909, Frank permaneceu com sua avó e, aos 18 anos, assumiu a propriedade do restaurante. Quando completou 21 anos, foi a Sra. Sampson que lhe disse que seu avô tinha sido maçom e lhe deu 50 dólares, dinheiro suficiente para pagar a petição de uma loja maçônica, porque acreditava que ele se tornaria um homem melhor e se beneficiaria por estar por perto de maçons. (Para entender como esse presente foi significativo, esse montante em 1912 equivaleria ao poder de compra de mais de US$ 1200 hoje!) Entre abril e novembro de 1912, Frank S. Land juntou-se a uma Loja Maçônica, um Capítulo do Real Arco, um Conselho de Maçons Crípticos, uma Comanderia Templária, ao Rito Escocês e ao Shriners.

1. Quais eventos na história da família de Tio Land afetaram quem ele se tornou como um adulto?
2. Que outras influências em sua vida direcionaram seu desenvolvimento e seu caráter?
3. Quantos de vocês sabem muito sobre sua família além de seus pais ou avós?
4. Que parte da história da SUA família teve um efeito sobre quem você é?

 

fonte: DeMolay Internacional

Comments ( 6 )

  1. ReplyLeandro Temponi
    À espera do próximo capítulo! E do conteúdo em vídeo também!!!
    • ReplyAlan Kelvin
      Valeu Temponi, obrigado pelo carinho de sempre. O Próximo sai amanhã, o conteúdo em vídeo sairá e breve.
  2. ReplyIgor Leitão
    Vocês são fantasticos. Conteudo muito bem elaborado. Aguardando próximo.
    • ReplyAlan Kelvin
      O Próximo já está pronto, fica atento que iremos lançar amanhã! Forte abraço e obrigado pelo carinho e leitura.
  3. ReplyRodrigo "Beleza" Borges de Oliveira
    Fantástico. Como é interessante perceber a maturidade precoce de Frank. Ver que a dor de um pai ausente o transformou em um pai (Dad) de tantos outros meninos. Não há dúvidas de que a maçonaria transformou por completo a vida de Frank mas a dor de sua relação com o pai parece ser a faísca que o encaminhou ao trabalho pelos meninos da Ordem DeMolay! Obrigado por compartilhar esse tesouro conosco!
    • ReplyAlan Kelvin
      Beleza, essa é a mesma impressão que tive quando comecei a estudar a cronologia do tio Land. Ele ainda muito jovem, já havia criado o que conhecemos hoje. Fico feliz em saber que esse pensamento não é só meu. Obrigado pela leitura e pelo carinho. Forte abraço.

Leave a reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>