Conselho do Tio Land para os Conselhos Consultivos

Conselho do Tio Land para os Conselhos Consultivos

Quando falamos em Frank S. Land, pensamos sempre nessa brilhante mente que bem jovem criou uma das maiores organizações de jovens do mundo. Felizmente, ele pensou em todos os detalhes, mesmo que a sociedade como um todo tenha evoluído e progredido bastante, o que o Land mentalizou, ainda é válido para os nossos dias atuais. Vejam o que ele recomendava aos Conselhos Consultivos, principalmente na parte final. Conselho deve motivar e fomentar o trabalho do jovem, não é o cerceamento das liberdades, mas sim o direcionamento das atividades para um caminho da retidão.

Em uma antiga publicação do Grande Conselho, “tio” Land escreveu uma coluna chamada “The Grand Scribe’s Scribblings” (Os Rabiscos do Grande Escrivão, em tradução livre). Em uma edição, ele deu alguns conselhos sobre a operação dos Conselhos Consultivos.

Escrevendo sobre a seleção do Consultor do Capítulo, ele sugeriu que “O Consultor deve ser um entusiasta, inspirado em ideais dos garotos, desejo de fazer a DeMolay significar algo para uma comunidade e que possa manter seus colegas trabalhando com ele. Ele deve ser um homem de quem os meninos gostem e devam estar presentes em cada reunião”.

No que diz respeito à seleção de outros homens para servir em um Conselho Consultivo, ele escreveu: “Como regra geral, é melhor selecionar aqueles homens que tenham um perfil compatível com os rapazes entre as idades de 16 e 21 anos. A moral dos membros dos Conselhos Consultivos deve ser inquestionável. Homens devem ser nomeados cujas qualificações os ajustem para essas posições, em vez de selecionar os homens e, em seguida, tentar encaixar a posição a eles. Os membros dos Conselhos devem ser homens que possam e gostem de trabalhar juntos e em harmonia; a participação nos Conselhos não deve ser usada para promover os interesses comerciais de ninguém.”

Ele também aconselhou: “Os interesses do garoto são primordiais. A Ordem é do interesse do menino e não do Conselho Consultivo… Ao lidar com os meninos, os Conselhos Consultivos devem se colocar nas posições dos meninos com quem eles têm que lidar; os problemas devem sempre ser considerados do ponto de vista do menino, que muitas vezes é bem diferente da dos adultos. A psicologia do menino exige que ele seja governado pelo “sim” em vez do “não”. É muito melhor dizer a um menino que “é melhor fazer uma coisa de outra maneira” do que dizer que ele “não pode fazer”. “Um conselho consultivo é uma oportunidade para uma verdadeira simples e direta diplomacia.”

Leave a reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>