Leilão da Cruz do Fundador

Leilão da Cruz do Fundador

Você teria R$ 13.312,50 para comprar uma cruz do fundador, honraria dada pelas mãos do próprio Land aos seus mais leais seguidores? Bom, não sei vocês, mas alguém teve. A história que se segue é a transcrição de um post de um blog, que relata um leilão identificado no eBay da Cruz do Fundador, arrematado ao valor de U$ 3.750,00 (cerca de R$ 13.312,50).

Deveríamos ser donos de nossa própria história, ou não devemos interferir em peças que recontam os primórdios de nossa Ordem? Bom, leiam o post e nos digam o que acham.

 

[..] Antes de deixar a Pennsylvania Masonic Youth Foundation, eu passei algum tempo para catalogar e rastrear os DeMolays que receberam a Cruz do Fundador, conferido por Frank S. Land para seus apoiadores mais leais.

Na semana passada, uma Cruz do Fundador foi vista no eBay, com o leilão a ser finalizado no domingo à noite. Eu encontrei o leilão poucas horas após este ser iniciado e tive que contar o que estava acontecendo para membros importantes do DeMolay Internacional, esperando manter o item na fratenidade. A jóia pertencia ao tio Harry Weiss, do Estado de Washington. A oferta final para o leilão foi de $3,750. Sim, você leu certo.

Para ser claro, a jóia não é feita de nenhum metal precioso e não contém nenhuma pedra preciosa. Embora muito bem projetada, não existe propriamente um valor intrínseco à jóia. A medalha estava nesse valor por causa de seu contexto histórico. Isso, pra mim, é apavorante.

Enquanto eu possuo diversos paramentos DeMolays, eu não possuo a Cruz do Fundador (e nunca vou possuir). Eu admito que sou um nerd. Não consigo explicar minha atração por isso, mas isso é uma coisa pela qual sou apaixonado. A Pennsylvania DeMolay, tradicionalmente, tem sido muito conservadora em relação aos paramentos usados – e eu também me enquadro nisso. Contudo, eu tenho um tanto de satisfação em encontrar paramentos antigos, incomuns, ou importantes historicamente, adicioná-los à minha coleção ou garantir sua exposição na Pennsylvania DeMolay. Eu também tenho sorte por ter sido convidado à servir na comissão de ritual e liturgia do DeMolay Internacional para que pudesse contribuir com meu conhecimento na área.
Infelizmente, discutindo o problema da Cruz do Fundador, temo que só piorei a situação.

A venda desta Cruz do Fundador, por essa grande soma, é muito desconcertante pra mim. Nós testemunhamos um pedaço da nossa história sendo vendido para a maior oferta. É a terceira vez que isso acontece em muitos anos. Para qualquer pessoa de fora da Ordem DeMolay, isto tem pouco valor. Weiss não era um homem bem conhecido. Nós como irmãos, demos ofertas uns contra os outros a fim de conseguir a jóia, até chegar aquele nível… e para que fim?

Eu não sei quem ganhou o leilão. Eu só posso esperar que tenha sido alguém filiado a Ordem DeMolay em Washington. Meu palpite é de que não foi. O que eu sei é que gastaram $3,750 para conseguir o ítem enquanto estavam, certamente, concorrendo contra outros da Fraternidade (dentro e fora dos EUA).

Conforme chegamos perto do 100º aniversário da nossa Ordem, devemos estar trabalhando para preservar nossa história e construir nossos recursos como uma organização – não como colecionadores individuais tentando obter o “santo graal” de DeMolay.

Por esta razão, eu vou pedir para os líderes do DeMolay Internacional considerarem criar um Museu DeMolay mais formal, onde os artefatos, como as Cruzes do Fundador, possam ser doados e preservados para futuras gerações.

Se você possui uma Cruz do Fundador, ou outra peça física importante da história DeMolay, por favor, te imploro, não mantenha isso em uma coleção particular só pra você apreciar. Coloque-o em empréstimo permanente ou doe para o DeMolay Internacional, uma Jurisdição DeMolay, ou um museu apropriado, é a coisa certa a se fazer.

 

Este texto foi escrito por Seth Anthony.

Tradução: Bruna Santos

Comentário ( 1 )

  1. A melhor lição de todas – parte 2 – Soberanos Ideais
    […] Você quase pode ouvir a lendária voz calmante de Dad Land saindo da página enquanto ele tenta assegurar a Louis que nada os separou e nada irá separá-los. Land sabia ler as pessoas. Ele sabia que uma carta manuscrita, em vez de uma nota digitada, significava que isso estava realmente pesando na mente de Louis. Ele garantiu a Louie da maneira mais forte de sua lealdade pessoal. Sabemos que a devoção pessoal era a virtude mais cobiçada de Frank Land. Mais tarde, quando ele apresentou sua Cruz do Fundador, foi um prêmio pessoal, não um prêmio do Grande Conselho, e foi por lealdade a ele, pessoalmente. E, para transmitir a mensagem, a barra no topo da fita dizia LEALDADE. Leia aqui um post sobre a cruz do fundador e também sobre o leilão de uma dessas cruzes. […]

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar esses HTMLs e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>