O Fez DeMolay

O Fez DeMolay

Uma das coisas que sempre me intrigou na Ordem DeMolay desde quando comecei a entender a fundo da história, tenha sido o fez DeMolay. Nas minhas primeiras viagens a Kansas City eu me intrigava com aqueles chapéus em forma de cone, pois além de nunca tê-los visto, não sabia de sua origem. Tive que investigar para saciar minha curiosidade e esse será o tema da matéria de hoje

O Fez DeMolay!

 

Para começar do começo, o que na verdade seria um FEZ? Bom, o fez (ou também conhecido como tarbush) é um chapéu em formato de cone, feito de feltro ou pano, inicialmente utilizado como um turbante e logo depois como é conhecido hoje em dia. O Fez ficou conhecido popularmente quando utilizado pelo império Otomano, pois foi incorporado como veste oficial em 1826. Apesar do seu uso estar intrinsecamente ligado ao império Otomano, em 1926 a nação da Turquia baniu o uso do fez pela população na esperança de afastar seu povo dessa época, força-los a se modernizarem e saírem da era Otomana. O fez também se tornou popular em outras áreas, utilizado pelos Muçulmanos, Balcãs, popular na Indonésia, Sri Lanka, etc.

O Fez também tem um passado obscuro, pois fora utilizado por unidades da SS Alemã quando no 3º Reich ou durante o regime fascista na Italia utilizado por unidades Bersaglieri. Mas em sua maioria, o Fez é utilizado de maneira honrada e divertida.

Um fato interessante, na verdade um mito interessante, é que o fez é conhecido por sua cor avermelhada, então criou-se uma lenda urbana de que sua origem tenha sido na cidade de Fez no Marrocos, e a sua cor vermelha seja resultado da invasão muçulmana a esta cidade e na ocasião houve uma barbara matança de cristãos, os assassinos então mergulhavam seus chapéus nas poças de sangue das vítimas, dando a eles a cor avermelhada. O que não passa de mito, e portanto irrelevante para a história.

O fez chegou na fraternidade maçônica através do Shriners (que iremos em breve falar a respeito em outro post), sua utilização tornou-se bastante comum e popular, essa seria a única distinção dentro da organização e tornou-se sinônimo de afiliação a esta organização.

A Ordem DeMolay foi bastante patrocinada pelos Shriners nos primeiros anos e talvez até hoje em dia, pela aproximação dessa Ordem, ou outros corpos patrocinadores que também utilizam o fez, talvez tenha inspirado os DeMolays a utilizarem da mesma forma. Outro fator pode ter induzido o uso do fez, que eram as paradas, nelas o uso de um uniforme contendo o fez era comumente usado.

O Fez não tem nenhuma ligação com o ritual DeMolay nem nunca fez parte oficialmente da indumentária do DeMolay International (ISC) ou fora produzido por ela. O que vale salientar é que no DeMolay Internacional, as jurisdições possuem uma certa independência em alguns aspectos e assim, as regras do fez se aplicava de jurisdição para jurisdição. As primeiras aparições dos chapéus podem ser datados da década de 20 com popularidade até a década de 30, nas décadas de 60 e 70 eles voltam a popularidade por um breve momento até desaparecer por completo nos tempos modernos.

Existem relatos de quando utilizados, uma das regras era a de que o Mestre Conselheiro usaria um fez roxo, o Primeiro Conselheiro um vermelho e o Segundo Conselheiro um azul. Apesar de fotos exibirem mais de três membros utilizarem o fez ao mesmo tempo.

 

Comentário ( 1 )

  1. Lukinhas
    Muito legal, quem sabe num futuro próximo tal tradição seja reincorporada. Pode ser mais uma característica diferenciada da nossa Ordem.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar esses HTMLs e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>